Comprei base na cor errada! E agora?

Tem jeito?

 

Um dos maiores problemas ao realizar compras pela internet é a questão de como escolher o tom certo de base. Mesmo que você consulte “n” sites, blogs, revistas e afins sempre há aquela pequena chance de errar. Mas antes que bata o desespero, sempre dá para dar um jeitinho, e na melhor das hipóteses você consegue criar uma cor única que caia como uma luva na sua tez. Vou usar como exemplo para este post duas bases que ganhei e que não bateram com meu tom de pele. 
 

 

À esquerda a Blanc Miracle da Lancôme e à direita Eclat Matissime da GIVENCHY

Para escurecer uma base muito clara

Se você comprou uma base e ela ficou super clara, sem desespero! Basta acertar a cor com uma base mais escura e o resultado pode ser melhor do que você esperava!

A base da Lancôme antes à esquerda e depois do mix à direita

Para clarear uma base muito escura

Tem dois procedimentos fáceis. Um é você misturar a base com um hidratante. A outra opção é fazer o mix com base clara ou então com protetor solar.

 

A base da GIVENCHY antes do mix à esquerda e depois, à direita

Não tenho base escura e agora?

Você pode misturar um pó escuro que também dá super certo!

Antes e depois do mix

São procedimentos super fáceis de fazer e com certeza salva qualquer base!!

resenha do batom da vinyx

Olá minha gatonas tudo bem ? voltei e como vocês já viram no titulo voltei com mais uma resenha que é sobre um batom que eu amo usa-ló no inverno por que  a cor dele é muito escura mais nada em pede você de usa-ló também no verão e esse batom eu comprei por indicação da TACIELE ALCOLEA que é uma fofa e eu também vou confessar que eu comprei mesmo só pra testa eu não colocava fé nele e assim ele foi super barato custo em media de R$ 4,50 então foi um super achado e eu quero resto da coleção a cor do batom que eu comprei é a cor 14 e ele é uma especie de roxo, então vem comigo conferi as fotos  !

ImagemImagemImagem

resenha: Shampoo Johnson’s baby

Ola meus amore tudo bem? Eu sei que passei um bom tempo sem fazer resenha de produtos para vocês mais como vocês viram no titulo voltei com mais uma resenha que é do Shampoo Johnson’s baby, eu só usei ele 2 vezes mais mesmo assim eu percebi que ele ta fazendo um bem danado pro meu cabelo e pros meus pinceis!                                            Mas como assim pros seus pinceis ? Ele tem PH balanceado então ele é muito bom não só pra lavar cabelo e sim ele também é bom para lavar os seus pinceis porque sua formula não tem álcool e pra quem não sabe álcool estraga as cerdas dos pinceis pelo menos eu acho não sei vocês. Mas voltando ao assunto ele é bem baratinho o meu custou R$ 11,45 oque eu comprei tem 400 ML por isso ele foi um pouco mais caro mais ainda sim eu achei barato por que ele dura muito mesmo. Então se quer conferir as fotos vem comigo:

ImagemImagemImagemImagem

Como organizar seu guarda-roupa

Não sei se vocês já notaram, mas eu não costumo fazer muitos posts genéricos sobre organização aqui no blog, pois acho que esse tipo de dicas todo mundo já pode encontrar em livros e em outros blogs de organização. Porém, notei que estavam faltando alguns posts básicos, caso algo queira ter como referência, e a organização do guarda-roupa é um desses assuntos. Para variar, vou escrever tudo sob o meu ponto de vista, que não é o da organização perfeita.

Como qualquer outro lugar da casa ou da vida, não é possível organizar um guarda-roupa se ele tiver tralha. E o que é tralha no guarda-roupa? Roupas que você não usa, roupas que não servem mais, roupas rasgadas ou precisando de reparos.

Eu entendo que o guarda-roupa desperte alguma espécie de memória afetiva, especialmente nas mulheres. Quem teve a disciplina para manter o mesmo corpo de quando era adolescente deve ter MUITAS roupas acumuladas ao longo dos anos e uma dificuldade tremenda de se desfazer. Eu tenho uma amiga, por exemplo, que quase nunca compra roupa. Isso porque a calça social que ela comprou há uns 15 anos ainda serve. Pois é. Isso é bom guarda-roupa: comprar peças boas, conservá-las e conservar seu peso também. Porque, cada vez que você engorda alguns quilinhos, já é necessário fazer algumas compras. Claro que eu, que engordei dezenas de quilos desde a adolescência, passei minha vida gastando dinheiro com roupas, justamente por causa dessa variação de peso.

Mas, independente disso, a “grande verdade” é que você precisa olhar seu guarda-roupa com uma frieza tal qual consiga eliminar o que não usa mais. Se tiver muita dificuldade para fazer isso, chame um amigo ou amiga. Mãe não vale, por vários motivos. Chame alguém que não esteja envolvido dessa forma com você, e tudo dará certo. Alguém se lembra da clássica cena do filme Sex and the city, quando a Carrie vai selecionar o que ela leva e o que não leva de roupas para o apartamento novo? Ela chama as suas três amigas e elas ajudam na seleção. Pode ser meio irreal, mas a ideia é mais ou menos aquela.

Imagem: Glamour.com / Sex and the city, o filme

Opensamento deve ser o seguinte: se a roupa não é incrível, ou extremamente básica, daquelas que você usa com qualquer outra, ou uma peça que você use o tempo inteiro, deve partir. O que eu falei lá no começo, de se desfazer de roupas largas, apertadas, rasgadas, desbotadas, sinceramente, é o mínimo. Mesmo depois dessa triagem inicial, ainda vão sobrar muitas peças e você precisa decidir se realmente precisa delas, ou se ainda refletem o seu estilo hoje. Eu fui montando um guarda-roupa muito mais conservador com o passar do tempo, o que foi até uma surpresa para mim, e há muitas roupas de dez anos atrás que eu não usaria hoje em dia. Não sei se isso é bom ou ruim, mas é a realidade. E para que mesmo a gente quer manter no guarda-roupa peças que não usa?

Feita essa triagem inicial, separe tudo para doação. Se tiver roupas que gostaria de consertar, ou fazer a barra, aquela velha história que já conhecemos, providencie logo. Dê a si mesma(o) o prazo de um mês para resolver esse problema e, se não conseguir, dê adeus à peça. Não estou falando isso para que você desperdice uma peça que goste, muito pelo contrário – espero que esse prazo te dê o empurrão para resolver de vez o problema.

Aí sim você pode começar a pensar em organizar…

Asituação é essa: todo mundo precisa de mais espaço no guarda-roupa. Com certeza. Mas, se não é possível no momento, precisamos nos virar com o que temos. A gente pode até tentar descolar algumas soluções baratinhas e simples mas, no geral, em termos de espaço, é importante se conformar. Logo, atenha-se ao espaço que você tem. Isso significa sim reconsiderar manter algumas roupas que simplesmente não caibam no seu guarda-roupa. Eu, por exemplo, toda vez que vejo algum sapato lindo e que gostaria de comprar, deixo de comprá-lo porque não tenho mais espaço no meu guarda-roupa para mais sapatos. Se eu comprar, porque estiver precisando, vou ter que me desfazer de algum deles. Essa é regra. Preciso ser chata porque, quando abrimos exceção, a bagunça toma conta. Conhecer o espaço que se tem e respeitá-lo é o primeiro passo para começar a organizar o guarda-roupa.

Se você acha que tem pouco espaço, na verdade apenas tem coisas demais!

Depois disso, você precisa esquematizar o espaço. Quantas gavetas? Quantas prateleiras? Quantos varões? Faça um desenho em um pedaço de papel (olha aqui para o que serve o famoso caderno de caixa de entrada que eu tanto falo no blog… para não precisar procurar um papel de rascunho uma hora dessas).

Imagem: kwyjibo.com

O desenho não precisa ser nada profissional – basta delimitar os espaços. Usei o exemplo acima somente para ilustrar. Eu, quando faço, rabisco uns retângulos gigantes e está tudo certo.

Com esse esquema em mãos, e usando o desenho acima para exemplificar, posso dizer que o guarda-roupa tem, então, dois varões, cinco gavetas, três prateleiras pequenas, seis prateleiras mais largas e uma prateleira larga, porém baixinha. E, com essa consciência de espaço, você vai começar a planejar a sua organização.

Como planejar a organização do guarda-roupa

Separe suas roupas por categorias. Pode ser em cima da cama mesmo. Vamos lá: camiseta com camiseta, calça com calça, saia com saia, vestido com vestido, paletó com paletó, roupas íntimas, meias, toucas, chapéus, camisas etc. Ao fazer isso, você já vai perceber que tem mais de alguns itens que outros. Ok, guarde essa percepção. Você vai precisar dela daqui a pouco.

A diquinha básica de organização é a seguinte: se tiver espaço, pendure o que puder. Mesmo camisetas ficam melhores penduradas que dobradas em prateleiras ou gavetas. No entanto, poucas pessoas dispôem desse espaço, então acabam pendurando somente o inevitável. Vamos lá:

 
O que você deve pendurar:

 

Camisas
Paletós
Blazers
Coletes
Blusas de tecido mais fluido
Calças
Saias
Casacos
Vestidos
Bermudas

O que pode ir nas prateleiras:

Camisetas
Malhas
Roupas de academia
Leggings
Moletons
Roupas de cama
Roupas de banho

O que pode ir nas gavetas:

Roupas íntimas
Meias
Artigos de frio (toucas, cachecóis)
Pijamas

 
 
 

Com essa lista acima, basta arrumar.

Alguns truquezinhos de organização profissional

  • Use cabides da mesma cor e material para dar unidade visual ao guarda-roupa. Cabides de materiais e cores diferentes deixam tudo parecendo mais bagunçado do que já é. Sobre os tipos de cabides, o assunto rende um post só para ele, mas o que você precisa saber é que vai do gosto pessoal. Claro que existem cabides de melhor qualidade, e roupas que ficam melhores em um tipo de cabide que em outro, mas este não é o foco do post. Prometo que faço um post sobre isso em breve, tá bem?
  • Use cabides infantis para pendurar calças, pois elas se encaixam melhor. Esta dica se aplica mais para peças femininas. As peças masculinas podem não caber nesses cabides.
  • Separe as peças por categoria e depois por cor. Pode parecer que dá trabalho, mas na verdade dá na mesma. À medida que for pendurando, já coloque da mais escura para a mais clara ou ao contrário – depende do gosto do freguês.
  • Tenha um “gabarito”, que é uma espécie de molde para dobrar as peças que vão em prateleiras, para que elas fiquem da mesma largura e comprimento. Você pode fazer um com papelão e papel contact (é o ideal, porque terá a largura da sua prateleira) ou comprar pronto. Eu uso um que comprei pronto (veja aqui), pois procuro ser prática no dia a dia.
  • Tente caprichar nos detalhes! Se achar que as calcinhas ou cuecas estão sambando dentro da gaveta, compre uma colméia organizadora (vendida nas principais lojas de produtos organizadores pela Internet), por exemplo.
  • Organize itens pequenos em caixas. As caixas substituem gavetas. Se você tiver pouco espaço, pode usá-las para guardar cachecóis, lenços, cintos, toucas, roupas de banho, entre outros acessórios. Lembre-se de etiquetar todas elas.

Organizando itens diferentes

  • Chapéus devem ser acomodados em caixas, de preferências as suas próprias. Apesar de lindos, não vale a pena deixá-los exposto porque, como não são peças tão usadas na maioria das vezes, podem pegar muito pó.
  • Bonés podem ser compactados (quando a gente coloca a parte de trás para dentro do boné, de forma que um encaixe no outro) e guardados em uma caixa ou gaveta.
  • Bolsas podem ser guardadas em prateleiras, umas ao lado das outras. Você pode enchê-las com jornal amassado para que elas fiquem de pé, ou usar forros de almofada, ou mesmo bolsas menores. Carteiras podem ser guardadas em caixas.
  • Mochilas podem ser guardadas dentro de malas de viagem. Aliás, malas de viagem podem armazenar diversos itens, como cobertores ou outros menos usados.
  • Cintos, lenços, cachecóis podem ser guardados em caixas ou gavetas, ou em cabides específicos para isso.
  • Sapatos devem ser guardados em sapateiras, preferencialmente, para não terem contato com as roupas. Se não for possível, devem ficar em um compartimento separado. Se o espaço for um problema, você pode guardá-los em caixas específicas.
  • Gravatas podem ser penduradas em cabides específicos para isso.
  • Jóias podem ser penduradas em ganchinhos na porta do guarda-roupa ou guardadas em porta-bijous (uns mini-gaveteiros vendidos em lojas de organização ou de artesanato).

Ter um guarda-roupa organizado facilita o manuseio no dia a dia, conserva as roupas de forma mais eficiente e faz com que você aproveite mais o que você tem.